19.1.17

Resenha #6: O Oceano no Fim do Caminho

Autor: Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Páginas: 208
Sinopse: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos.
Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.

Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.


Nota: 5/5
Esse livro foi lido como parte da TBR do Torneio Literário MLV e como livro do mês do IDY
Resenha:
A revisão da obra está excelente e a diagramação também: apesar de simples, possui páginas amareladas e fonte em tamanho razoável, porém acho que poderia ser um pouco maior, pois dependendo da pessoa a leitura pode ser cansativa demais.
O que eu acho mais incrível nas obras do Gaiman, além da escrita simples e fluída, é como ele consegue expressar uma história sensacional em livros pequenos, assim como ele constrói misticismos e cenários riquíssimos.
O personagem-narrador de nossa história é um homem de meia-idade que volta à sua cidade de infância para um velório e, perdido em pensamentos, acaba dirigindo até sua antiga casa e consequentemente até a beira de um lago na fazenda de sua antiga amiga, Lettie Hempstock, onde se senta e começa a relembrar de sua infância.

"Para onde ela foi? Estados Unidos? Não, Austrália. Era isso. Algum lugar bem longe.
E não era mar. Era Oceano.
O oceano de Lettie Hempstock.
Lembrei-me disso, e, ao lembrar, lembrei-me de tudo."

O personagem (que não é dito o nome) teve uma infância solitária e mergulhada em livros. Tão solitária que ninguém foi em sua festa de aniversário de sete anos. E perdeu seu gatinho e maior companheiro, atropelado por alguém que adotou seu quartinho no topo da escada, depois que a situação financeira de sua família se deteriorou.
Aí esse hóspede morre e quando ele acha que as coisas não poderiam ficar piores... Surge Ursula Monkton para ser babá dele e de sua irmãzinha, só que ela é um monstro (que foi pra casa dele em um buraco no pé dele) e praticamente só ele consegue ver isso.

"Nos sonhos eu também falava aquela língua, a língua original, e tinha domínio sobre a natureza e tudo o que era real. No meu sonho, aquela era a língua do que é, e tudo que fosse falado nela se tornava realidade, porque nada dito com ela podia ser mentira. A língua é o fundamento da construção de tudo."

É sobretudo um livro melancólico, em que você não consegue separar o que é realidade e o que é imaginação de criança, como na maior parte dos livros do autor.
Lettie Hempstock e sua família só de mulheres é um quadro (riquíssimo) à parte e são, sem sombra de dúvidas, as melhores personagens do livro. Eu formei uma teoria sobre elas, mas que eu não posso dizer aqui porque pode ser um spoiler. Todas elas são mulheres fortes, independentes e queridas, cada qual a seu modo.
É um livro pra se mergulhar sem medo, sempre tomando cuidado com os reflexos, falsas profundidades e correntezas traiçoeiras,  como um oceano, porque você pode se enganar.
Super recomendado! 

"Senti a água fresca em meu pé, não fria. Coloquei o outro e submergi, como uma estátua de mármore, e as ondas do oceano de Lettie Hempstock se fecharam sobre minha cabeça."


2 comentários:

  1. Nuuuuh, parece ser pesado esse livro hein?!
    Quero ler.. gostei da dica. beijos

    ResponderExcluir
  2. Parece bom! Tenho este livo, mas não li ainda ;)

    ResponderExcluir

Ficamos muito felizes com seu comentário :)